(41) 3093-9397 (11) 2844-1889 (41) 98780-0910 (41) 98780-0910

Notícias

 
11/10/2018

As cidades mais inteligentes da Alemanha

As cidades mais inteligentes da Alemanha

 

Fonte: www.deutschland.de – Acessado em: 11-10-2018

As ruas dão informações sobre engarrafamentos, os latões de lixo emitem sinais quando estão cheios e as lojas enviam ofertas especiais aos passantes que estão perto delas. Coisas do futuro? Não, pois este é o novo lindo mundo de Reutlingen. Nesta cidade em Baden-Württemberg, com 114 000 habitantes, estes serviços vem sendo testados, de acordo com um projeto de pesquisa. Para tanto, instalou-se no centro da cidade uma infraestrutura de sensores. “A interligação desses dados possibilita prestações de serviço inovadoras, para elevar a qualidade de vida em nossas cidades”, diz Barbara Bosch, prefeita da cidade. Dessa maneira, a coordenação dos fluxos do trânsito pode ser melhor e os latões de lixo esvaziados, caso seja necessário. Essas ofertas sob medida são uma vantagem para os cidadãos, caso estes tenham baixado o App necessário no celular.

As cidades de Reutlingen e Chemnitz, na Saxônia, participam no projeto de pesquisa “Smart Urban Services”, do Ministério Federal da Educação e Pesquisa. Esse projeto é acompanhado cientificamente pelo Fraunhofer Institut für Arbeitswirtschaft und Organisation (IAO) in Stuttgart (Instituto Fraunhofer de Economia do Trabalho e Organização (IAO), de Stuttgart) e pelo Institut für Arbeitswissenschaft und Technologiemanagement (IAT) der Universität Stuttgart (Instituto de Ciência do Trabalho e Gestão Tecnológica (IAT), da Universität Stuttgart.)

Os cidadãos configuram a cidade

Em Chemnitz, o projeto tem outros enfoques. Os sensores de Bluetooth nos semáforos e nas lâmpadas de rua registram os movimentos. Um mapa urbano interativo, que futuramente poderá ser visto na internet, interliga os movimentos com as datas de eventos, mostrando o que está acontecendo em Chemnitz. Além disso, os usuários podem empregar um App para, por exemplo, avaliar o conforto de mobilidade ou fazer sugestões de onde poderiam haver estações de compartilhamento de veículos, estacionamentos de bicicletas ou bancos para se sentar.

Em ambos os projetos, os municípios dão muito valor à proteção de dados. Os dados recolhidos são anonimizados a diferentes níveis, não permitindo que um pessoa seja identificada.

Mais informações sobre o projeto Smart Urban Services

Compartilhe:

voltar

Compartilhe no WhatsApp